DEPRESSÃO – Monja Coen

Tranquila Mente

      Sem vontade de fazer nada. Sem vontade de levantar. Para quê? Fazer comida? Limpar a casa? Procurar trabalho? Amanhã. Hoje não. Dá para ver um pouco de televisão. Dá para chorar e rir. Chorar é mais fácil.

      Lê o jornal e “Que mundo horrível!”. Não dá vontade de fazer nada. Um amigo convida para o cinema. “Hoje não, tenho compromissos.” Compromisso com a cama, com o sofá, com o suco, a comida que pede por telefone.

       Só em questão de absoluta emergência tem de se vestir para ir ao banco. Toma banho, “Ah! Que delícia!”.

       As roupas ficaram apertadas. E agora? Veste com o zíper aberto, um casaco por cima. Uh! Para o sacrifício da rua, das pessoas, do mundo sujo e torpe, sem esperança, sem motivação, sem nada.

       Como se fosse branco-e-preto o colorido do céu azul, a nuvem branca, a parede vermelha, a roupa verde…

Ver o post original 449 mais palavras

Anúncios

CURSO DE REIKI NÍVEL III – O Mestre Interior

A jornada de evolução tem um salto ainda maior. O aluno recebe um símbolo de mestre, capaz de potencializar mais as capacidades energéticas para harmonização e cura. É ensinada a técnica de limpeza energética profunda e também a utilização de mandalas de cristais.

Alguns benefícios do Reiki: Excelente ação calmante; Contra fobias, traumas, medos, Excelente efeito analgésico contra dores físicas em geral; Auxilia no reequilíbrio nos casos de depressão e pânico; Reduz a insônia; Melhora a capacidade de decidir; Equilibra as emoções e pensamentos desalinhados; Propicia o autoconhecimento.

DATA: 26 e 27 de janeiro de 2015, segunda e terça à noite.

LOCAL: Antônio Andriotti, 146, Parque dos Coqueiros.

HORÁRIO: 19:00 às 22:30

INVESTIMENTO: 190,00 (incluso material e certificado com registro na OSCIP).

LIGUE AGORA E FAÇA SUA INSCRIÇÃO: 51 98527042

Paixão, sexo,energia e espiritualidade

por Nadya Prem (Nadya Prado)

Alguém me perguntou sobre as relações sexuais e a troca energética que se estabelece entre os parceiros.
Essa questão me motivou a escrever sobre o assunto.
Analisar os relacionamentos amorosos e apaixonados, pelo prisma das dimensões sutis, revelam o quanto a humanidade ainda está jungida a dimensão das emoções que imperam o mundo da forma.
Temos o conhecimento do Tantra que trata a sexualidade com lucidez, mas ainda assim, fica uma lacuna.

No espiritismo, na resposta ao item 822-a de O Livro dos Espíritos, os Benfeitores grafaram o seguinte: Os sexos só existem na organização física, pois os Espíritos podem tomar um e outro, não havendo diferenças entre eles a esse respeito.
O Tao nos concede sua sabedoria sobre os opostos que formam o Todo. O masculino e o feminino, o yin e o yang, estão presentes em todos nós e se manifestam, normalmente, predominando um ou outro. Raramente encontramos pessoas que já tenham alcançado a união dos opostos em si mesmas e a manifestação igualitária de ambas as forças.

Enquanto espíritos humanos, ou seja, submetidos à roda de Sansara e à lei do Karma, podemos a cada encarnação, nascer sob o domínio de um gênero, masculino ou feminino. Já fomos do sexo masculino, já fomos do sexo feminino, de acordo com as necessidades de aprendizado.
Apesar da forma humana, as forças da energia masculina ou feminina podem imperar, independente do gênero do corpo físico, o que determinará a heterossexualidade, homossexualidade ou bissexualidade.
Quando conhecemos alguém e começamos uma relação, aos poucos vamos criando um cordão energético que nos conecta ao outro.
Vinculamo-nos às energias do parceiro e passamos a trocar as nossas energias com a dele. Inicia-se a formação de um corpo energético e emocional, vivo e atuante, que se fortalece com a relação.
Essa conexão entre os parceiros se faz inicialmente, normalmente, pelos chacras inferiores , que representam as forças terrenas, das sensações, das emoções e evoluem para o chacra médio o Anahata, chacra Cardíaco, à medida que os sentimentos resultantes do convívio se afloram.
Quanto mais duradoura a relação, maior a dependência energética e o vínculo.
No chacra Anahata as emoções vivenciadas vão se acumulando. Conforme a qualidade da relação, o vínculo vai se transformando em sentimentos de verdadeiro amor ou em sofrimento e dor. A lei do karma vai se moldando na convivência.
Quando a relação se fortalece por emoções inferiores, então, passa a ser um vicio, que apesar de todo sofrimento que causa, continua alimentando os chacras inferiores, num tipo de simbiose.
A simbiose é uma dependência criada entre dois seres que se inter-relacionam, nutrindo-se um do outro.
É um tanto assustador ver uma relação de paixão pelas lentes das dimensões sutis.Mas, para todos que já passaram pelo sofrimento da paixão e da separação, sabemos o quanto é dolorosa, tanto a relação quanto a separação.
Ao contrário, quando há sentimentos de amor e respeito, o vínculo energético é luminoso e as emanações fluídicas se fundem ao coração que se ilumina e transcende a paixão.Numa relação saudável e de companheirismo, além da paixão, constrói-se o amor incondicional, o laço eterno que um dia reunirá a todos.
Não devemos confundir amor com paixão, mas podemos a partir de uma relação apaixonada, desenvolver o amor.
Deste fato, concluímos que a humanidade evolui através dos chacras inferiores. Do desejo, das sensações e do apego se aprende a amar.
A relação sexual , mesmo que concebida apenas pelo prazer físico, traz em si uma troca energética e espiritual.
A energia sexual tem a intenção de unir o “eu” ao “tu” e pode ser considerada como uma força geradora de amor ou de ódio, alicerçada em sentimentos puros, de respeito, ou movimentada pelo apego e egoismo.
As relações sexuais, acima de tudo, são o portal pelo qual o espírito reencarna e, portanto, instrumentos de manifestação divina e de bençãos que possibilitam os regates karmicos, através da família. Reencontramo-nos com o passado mal resolvido em outras vidas. E dessa maneira, seguimos a nossa evolução, sempre pelo convívio e pelos vínculos de amor ou de ódio.
Por isso, devemos estar cientes que uma relação amorosa e ou apaixonada, implica grande responsabilidade entre os parceiros.
Quando nos relacionamos sexualmente, abrimos nosso campo energético ao outro e seremos contaminados ou agraciados pela energia que o outro tiver a nos oferecer.
A força sexual e das paixões são um canal aberto às influências umbralinas quando não vividas com seriedade. Os vampiros espirituais são famintos dessas emoções que os sustentam e os mantém encarcerados ao apego à matéria.
A energia kundalini deve ascender em sintonia à ascensão espiritual e a sexualidade será um canal de luz.
Os chacras superiores são o manancial energético capaz de transformar os instintos animais em consciência divina.
O amor deve ser a bússola em todas as relações temperadas pela paixão humana.
Não há pecado quando o Paraíso é usufruído sem apego.
O fruto proibido representa a paixão doentia, que não se eleva aos níveis superiores das energias, que vibram em harmonia com o Universo e o Criador.
Namastê

Por que afirmações positivas não curam?

por Nadya Prem (Nadya Prado)

Extraído de http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=41083

 

“(…)Ora, não credes que basta pronunciar algumas palavras para afastar os maus espíritos, guardai-vos, sobretudo, de vos servirdes de uma dessas fórmulas banais, que se recita para desencargo de consciência; sua eficácia está na sinceridade do sentimento que a dita; está, sobretudo, na unanimidade da intenção(…)”. Livro dos Médiuns – Allan Kardec

Ouço, atualmente, muitas pessoas falarem sobre as “afirmações positivas”, verbalizadas ou não, e o poder que elas têm em alterar uma situação desarmônica, trazendo equilíbrio e saúde. As palavras quando proferidas ou mentalizadas não possuem muito “poder” se não incorporadas pela essência interior. Precisamos compreender que toda mudança que almejamos em nós mesmos, e em nossa vida, depende de abandonarmos o nosso ego, para acessarmos um estado de consciência capaz de alterar o padrão vibratório. Nossa mente inferior, nesse caso, não pode nos ajudar a nos transformarmos em algo melhor. Ela nos engana o tempo todo. Enquanto estiver fazendo sua afirmação, apenas terá a participação de sua mente egoica. Entenda que não há nenhum caminho saudável através da mente. A mente inferior é um caminho de sofrimento, por isso aprendemos muito com ela pela dor. A cada encarnação, vivenciamos um personagem e através dele evoluímos. É um teatro, uma ilusão capaz de mover o espírito. Dizem que a vida é uma escola e eu concordo plenamente. Nessa escola, somos colocados em situações diversas, que nos obrigam a criarmos novos conceitos, novas formas de conviver, saindo da racionalização exagerada e dos vícios mentais. Somos provocados a trazer à tona as nossas piores tendências para transformá-las e também, nossas melhores intenções e talentos que ainda não reconhecemos. Não há terapia ou técnica capaz de nos libertar de nossa tarefa aqui na terra. Precisamos aprender com a vida. Estamos presos a ela porque ainda nos encontramos presos ao nosso egoísmo e nossas negatividades. Eu lhe pergunto: – você tem coragem para abandonar tudo em sua vida e se entregar a uma vivência com a natureza, com a oração, com o coração e em prol do próximo? Isso significa deixar seu trabalho, sua família, sua casa e seus desejos… Sejamos sinceros conosco, isso, pelo menos para mim, ainda não é possível. Então, não se iluda… Você pode esconder lá embaixo do tapete toda a sujeira, mas ela continuará por lá e você ainda respirará aquelas partículas de pó. Então, tudo o que acontece diante das afirmações é apenas ilusão. Você pode achar que não e eu não me importo se você continuar racionalizando e reagindo dessa forma… A sua vida lhe mostrará que nada é tão simples assim. Esse é o seu aprendizado e eu não vou poder lhe convencer de nada. Assim, da mesma forma, essas afirmações não vão convencer sua alma, porque ela não está participando de toda essa bobagem. Toda mudança deve estar presente na vida diária, nas situações mais difíceis, nas adversidades. Reprogramação mental só serve para trazer mais ilusão e menos consciência. Nós somos seres duais e não dá para viver no positivismo por tempo integral. A solução para essa confusão e “moda” que se instalou entre os buscadores, menos avisados, virá no seu dia-a-dia. Você perceberá que as afirmações não correspondem com a realidade que você tem que vivenciar. Não jogue toda a sujeira para debaixo do tapete! Enfrente e acolha sua doença, sua raiva, sua ignorância, seu sofrimento. Só assim você encontrará seu verdadeiro ser, além dessa imagem fictícia. O positivismo deve vir de dentro para fora e não de fora para dentro. De nada adiantará fazer afirmações todos os dias se não houver mudança de atitude. Parar de reagir, essa é a questão. Agir com consciência requer um estado de presença em todas as situações da vida. Só quando você estiver presente no aqui e agora é que tudo poderá mudar. Não reprograme sua mente, reprograme seu coração. No sentir está a chave, o segredo de toda mudança. Porém, para alterar um sentimento negativo em algo positivo, precisamos vivenciar. Por isso, encarnamos e reencarnamos quantas vezes forem necessárias, até atingirmos nossa maior meta: Amar incondicionalmente a nós e ao outro. Esse assunto me fez relembrar uma época de minha vida. Eu estava grávida e fui com meu marido fazer um “cursinho” em hospital renomado, para aprender a cuidar de um recém-nascido. Que piada… lá com uma boneca, aprendemos a dar banho no bebê fictício. Na vida real, até hoje eu e ele damos boas risadas, quando lembramos o primeiro banho de nossa filha. Foi traumatizante para os três! Não há como aprendermos uma lição apenas no pensamento, na palavra, na “idealização”. Precisamos sair do mundo das ideias. Um balão solto ao vento não tem direção. Prenda-se à terra, aterre-se! Vivemos a dualidade, entenda… Ore com o coração e vivencie com o corpo, com a mente e com o espírito.

Punições desnecessárias

Extraído do livro Sabedoria de Preto Velho – Robson Pinheiro

Punições desnecessárias

PAI JOÃO DE ARUANDA

Meus filhos têm mania de se punir mais do que se estivessem no cativeiro e fossem obrigados a sentir o chicote do feitor. A diferença está apenas na forma. Punem-se ao não se permitir viver com alegria, harmonia e paz. Utilizam o chicote da culpa, e aí se estabelece a dificuldade. Muita gente pode ser e ter muito mais do que aquilo que usufrui. Inventaram uma desculpa de humildade, que ninguém ainda possui, mas que muitos dizem ter. E, com a interpretação transtornada de alguns conceitos trazidos por Nosso Senhor Jesus Cristo, tem muita gente religiosa por aí, que se acha prisioneira de uma vida acanhada e miserável. A humildade não está na roupa que se veste ou na voz mansa, ensaiada por muitos filhos aí pela Terra. Com o pretexto de serem humildes e religiosos, muitos desvalorizam a própria mensagem que abraçaram, com reservas desnecessárias.

Na verdade, meu filho, toda vez que você pode ser ou ter alguma coisa que seja boa e honesta e não se permite vivenciar tal experiência, que lhe fará crescer e lhe dará maior qualidade naquilo que você é ou faz, é que você está se punindo. A autopunição não é nada mais do que o impedimento para crescer, brilhar e ser mais feliz. Quando você não se permite melhorar, tendo condições de fazê-lo, então está se punindo. E autopunição, meu filho, é o resultado de sentimento de culpa, que se encontra aí, latente, em seu interior.

As pessoas religiosas, em geral, têm algo mal-resolvido com o dinheiro. Mas o dinheiro em si não é a causa de seus males nem dos males do mundo. É que o ser errou tanto no passado, ou tenta se passar na atualidade por humilde e desprendido, que, de uma forma ou de outra, não valoriza as oportunidades que Deus concede para maiores realizações. Pare com isso já e invista em você. Invista no trabalho que você representa, filho, na sua satisfação interior e não perca de vista jamais o fato de que você é herdeiro de Deus, da vida e do universo.

Dê maior qualidade e beleza àquilo que você faz, permita que o universo ajude você a vencer e descubra-se um vencedor. Pare de se menosprezar: vista-se bem, viva bem, apresente-se melhor ainda e verá que, à medida que você investir em si mesmo, a vida dará respostas cada vez mais claras às suas necessidades e impulsionará seu espírito rumo às alturas da realização íntima. Seja feliz e não se puna com uma vida acanhada.

Estamos no século XXI, e não há mais lugar no mundo para gente tímida diante da vida. A vitória, sob todos os aspectos, é daqueles que ousam, que enfrentam desafios e que se permitem ser felizes. Tenha a coragem de investir em você mesmo